Pose Newborn De Dancinhas Da Musica

Como criar nome de masterclass O que é um teste de dureza

O mundo interior da pessoa, a sua essência estética é, possivelmente, uma das esferas de vida que menos se aprendem pela ciência na Terra. E por essa razão é quase impossível dar a definição exata às sensações humanas mais altas uma das quais é o amor. A complexidade e a importância do amor causam-se por isto nele fusão em um total único tanto exame médico como espirituais, individuais e sociais, pessoais e universais, claras e inexplicáveis. Não há tal sociedade desenvolvida, e não há tal pessoa que não seria familiar com o amor. Além disso, sem amor a forma moral da pessoa não pode formar-se, não há desenvolvimento normal. Pode desenvolver-se no grau diferente, mas não pode mas ser.

Georg Wilhelm Friedrich Hegel resolutamente rejeita qualquer misticismo no amor. Na sua compreensão, o Sujeito procura a auto-afirmação e a imortalidade no amor, e a aproximação destes objetivos é só possível quando o Objeto do amor é digno o Sujeito na força interna e oportunidades e é igual a ele. Só então o amor encontra o poder vital, torna-se a manifestação da vida: de um lado, o amor busca dominar e dominação, mas superar o contraste subjetivo e objetivo, torres ao infinito.

Em um limite das Idades Meias e tempos Modernos a ideia do amor espacial desenvolveu-se por Nikolay Kuzansky e Marsilio Fichino que comparou esta sensação com o arco de barril mais forte que fixa o universo em uma construção e todas as pessoas - em uma fraternidade uniforme. Um pouco depois sobre o amor como sobre a sensação de espaço penetrante, falou D. Bruno, a Ya. Bema e outros. Contudo então esta tendência fracassou. O papel essencial nele desempenhou-se pela reconsideração de forças mundiais começadas com a mecânica newtoniana.

Assim é óbvio que as classificações simples que se inclinam na base clara, só possuem que favorecem o que pode verificar-se na prática e por isso são só úteis na psicologia, mas não na análise filosófica do amor.

(como espiritual, e fisicamente relações entre o homem e mulher, como a manifestação mais característica desta sensação. Muitos filósofos em todas as partes de toda a história da existência do ser humano pensaram processados abrir uma essência e a importância destas relações: desde antiguidade e a este dia. Contudo qualquer era não pode dar uma definição completa de conceito do amor, lados ligeiramente iniciais só separados deste fenômeno da alma humana.

o m de aspecto aprova a maioria de filósofos de tempos Modernos na criatividade, sem repetir-se nos argumentos nem antigos, nem um a outro, encontram em tudo isso novas e novas linhas, investigam sombras de paixão humana, um, indo profundamente especialmente, outros - generalização.

A ideologia semelhante encontrou a expressão especialmente brilhante na sociedade francesa que nas décadas passadas antes que a revolução se diferenciasse na atitude irrefletida e frívola em direção a esta sensação. O amor em tribunal e círculos aristocráticos transformou-se na arte sofisticada do flerte, caloso e sem coração. O amor e a fidelidade tornaram-se algo antiquado, substituíram-se pelo passatempo predileto passageiro. O amor de uma pálpebra do rococó não é amor mais, e é um tanto uma imitação ele. E não é de admirar que Lametri não encontra uma diferença básica entre um instinto dos animais da copulação e sensação de ser humano, e até Denis Diderot, entendendo que esta diferença, discutindo no amor, constantemente acentua a sua condicionalidade estética e fisiológica sua.

Desta compreensão do Espaço também houve uma forma no matrimônio onde a mulher não foi objeto do amor, mas meios de uma gravidez. E até em Atenas educado a mulher excluiu-se de vida pública e cultura. Os homens procuraram sociedades de homens e consideraram-se isto o amor entre machos tem o aspecto espiritual mais alto que não está presente no amor entre o homem e a mulher.

A compreensão de Gegelevsky do amor não pode tratar-se inequivocamente porque com a idade a sua perspectiva consideravelmente se modifica. Os trabalhos maduros do filósofo representam as ideias mais completas e racionais do mundo, a pessoa e a sua alma.

Os tempos modernos trouxeram novas tendências no desenvolvimento da filosofia em geral. Na herança de pensadores dos XVII-XIX séculos os conteúdos universais, humanísticos é o mais importante do que ele. O amor como sou ansioso para a integridade (embora não só nele